quarta-feira, 22 de setembro de 2010

LER PARA APRENDER, ESCREVER PARA PENSAR

Em todas as atividades de comunicação (ouvir, falar, ler e escrever), o pensamento está sempre funcionando. Evidentemente ocorreram situações em que pensamos sem precisar fazer reflexões especiais, como em algumas conversas do cotidiano.

No caso da produção escrita, refletir é condição. Na verdade, a escrita exige trabalho duplo. Primeiramente é necessário fazer um exercício mental envolvendo aquilo que pretendemos escrever. Desenvolvemos essa atividade mental com palavras e depois, precisamos encontrar a expressão que melhor traduza nosso pensamento no texto escrito.

O aluno Mikael de Freitas Amaral (2ª Série do Ensino Médio) – orientado pelo professor Valdo Fernando Costa – e o aluno Victor Hugo Xavier de Almeida (1ª Série do Ensino Médio) – orientado pela professora Lillian Pinheiro Alves dos Santos, participaram da Olimpíada de Língua Portuguesa, obtendo a classificação na 1ª etapa – Fase Municipal.

O aluno Mikael escreveu um artigo de opinião em que defende o toque de recolher instituído em Ilha Solteira e o aluno Victor Hugo escreveu uma crônica envolvendo a polêmica que envolveu o toque de recolher.

Segundo os professores (Lillian e Valdo) participar deste tipo de concurso e principalmente vencer faz com que os alunos fiquem motivados no trabalho de produção textual.
 Fonte: site Guia da Ilha
Em todas as atividades de comunicação (ouvir, falar, ler e escrever), o pensamento está sempre funcionando. Evidentemente ocorreram situações em que pensamos sem precisar fazer reflexões especiais, como em algumas conversas do cotidiano.

No caso da produção escrita, refletir é condição. Na verdade, a escrita exige trabalho duplo. Primeiramente é necessário fazer um exercício mental envolvendo aquilo que pretendemos escrever. Desenvolvemos essa atividade mental com palavras e depois, precisamos encontrar a expressão que melhor traduza nosso pensamento no texto escrito.

O aluno Mikael de Freitas Amaral (2ª Série do Ensino Médio) – orientado pelo professor Valdo Fernando Costa – e o aluno Victor Hugo Xavier de Almeida (1ª Série do Ensino Médio) – orientado pela professora Lillian Pinheiro Alves dos Santos, participaram da Olimpíada de Língua Portuguesa, obtendo a classificação na 1ª etapa – Fase Municipal.

O aluno Mikael escreveu um artigo de opinião em que defende o toque de recolher instituído em Ilha Solteira e o aluno Victor Hugo escreveu uma crônica envolvendo a polêmica que envolveu o toque de recolher.

Segundo os professores (Lillian e Valdo) participar deste tipo de concurso e principalmente vencer faz com que os alunos fiquem motivados no trabalho de produção textual.
 Fonte: site Guia da Ilha
Em todas as atividades de comunicação (ouvir, falar, ler e escrever), o pensamento está sempre funcionando. Evidentemente ocorreram situações em que pensamos sem precisar fazer reflexões especiais, como em algumas conversas do cotidiano.

No caso da produção escrita, refletir é condição. Na verdade, a escrita exige trabalho duplo. Primeiramente é necessário fazer um exercício mental envolvendo aquilo que pretendemos escrever. Desenvolvemos essa atividade mental com palavras e depois, precisamos encontrar a expressão que melhor traduza nosso pensamento no texto escrito.

O aluno Mikael de Freitas Amaral (2ª Série do Ensino Médio) – orientado pelo professor Valdo Fernando Costa – e o aluno Victor Hugo Xavier de Almeida (1ª Série do Ensino Médio) – orientado pela professora Lillian Pinheiro Alves dos Santos, participaram da Olimpíada de Língua Portuguesa, obtendo a classificação na 1ª etapa – Fase Municipal.

O aluno Mikael escreveu um artigo de opinião em que defende o toque de recolher instituído em Ilha Solteira e o aluno Victor Hugo escreveu uma crônica envolvendo a polêmica que envolveu o toque de recolher.

Segundo os professores (Lillian e Valdo) participar deste tipo de concurso e principalmente vencer faz com que os alunos fiquem motivados no trabalho de produção textual.
 Fonte: site Guia da Ilha
Em todas as atividades de comunicação (ouvir, falar, ler e escrever), o pensamento está sempre funcionando. Evidentemente ocorreram situações em que pensamos sem precisar fazer reflexões especiais, como em algumas conversas do cotidiano.

No caso da produção escrita, refletir é condição. Na verdade, a escrita exige trabalho duplo. Primeiramente é necessário fazer um exercício mental envolvendo aquilo que pretendemos escrever. Desenvolvemos essa atividade mental com palavras e depois, precisamos encontrar a expressão que melhor traduza nosso pensamento no texto escrito.

O aluno Mikael de Freitas Amaral (2ª Série do Ensino Médio) – orientado pelo professor Valdo Fernando Costa – e o aluno Victor Hugo Xavier de Almeida (1ª Série do Ensino Médio) – orientado pela professora Lillian Pinheiro Alves dos Santos, participaram da Olimpíada de Língua Portuguesa, obtendo a classificação na 1ª etapa – Fase Municipal.

O aluno Mikael escreveu um artigo de opinião em que defende o toque de recolher instituído em Ilha Solteira e o aluno Victor Hugo escreveu uma crônica envolvendo a polêmica que envolveu o toque de recolher.

Segundo os professores (Lillian e Valdo) participar deste tipo de concurso e principalmente vencer faz com que os alunos fiquem motivados no trabalho de produção textual.
 Fonte: site Guia da Ilha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário